Ultimas

Post Top Ads


3 de janeiro de 2020

Há um ano e seis meses que Campo Grande no RN não registra uma morte de forma violenta

Há um ano e seis meses que Campo Grande no RN não registro uma morte de forma violenta


Há um ano e seis meses que o município de Campo Grande, no Oeste do Rio Grande do Norte, não registra uma morte violenta, que abrange homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Sendo um dos municípios mais tranquilo para se viver no Estado.

O último caso de homicídio registrado pela reportagem do site Icém Caraúbas ocorreu no dia 16 de junho de 2018, em uma estrada carroçável, quando Francisco Cláudio Wanderley Dantas, de 23 anos, vulgo “Pitoco”, tinha indo com a esposa e um mototaxista para o sítio salgado, onde estava acontecendo uma rifa. Na volta para a cidade de Campo Grande dois indivíduos saíram de dentro do matagal e anunciaram um assalto, o mototaxista parou, um dos elementos pediu para não matar a esposa e efetuaram aproximadamente 7 tiros contra a vítima que atingiram a região do tórax (RELEMBRE).

Para o sargento da PM, Tárcio Fernandes, as ações policiais voltadas à prevenção de crimes foram determinantes para a redução da criminalidade em todo o município. "O trabalho desenvolvido pela 3ª Companhia de Polícia Militar de Campo Grande, gera resolutividade, combate aos homicídios e prevenção de novos casos", ressaltou Sgt. Tárcio.

O resultado destes números é devido as ações da Polícia Militar em locais onde existe índice de criminalidade, com viaturas diariamente na zona urbana e rural fazendo patrulhamento, rondas ostensivas, abordagens com varreduras e blitz. Tudo isso faz com que reduza o número de homicídios, roubos e furtos no município.

Para o sargento Tárcio Fernandes, o trabalho integrado com os setores de inteligência de outras áreas da segurança pública, como é o caso da Delegacia de Polícia Civil, que tem como delegado titular, bacharel Christiano Othon, também tem contribuído para a queda no número de mortes violentas em Campo Grande. “Obviamente se você tira de circulação este número de envolvidos ou de pessoas praticando o crime de homicídio, você desarticula as organizações criminosas de certa maneira e o trabalho em conjunto entre polícia militar e civil tem contribuído para esses números positivos na segurança pública do município”, destacou o sargento Tárcio.

Outro fator decisivo para a elucidação e, consequentemente, diminuição dos crimes é o apoio que a polícia recebe da população. Para identificar os criminosos, por exemplo, a Polícia Militar conta com canal direto de comunicação com o cidadão, que auxiliam nos trabalhos por meio de denúncias anônimas e informações importantes (84) 9 9916-9597.

Nenhum comentário:

Seguidores