Ultimas

Post Top Ads


23 de outubro de 2020

Mulher surta após parto e arranca parte de dedo de médica com dentada em Mossoró, RN

Mulher surta após parto e arranca parte de dedo de médica com dentada em Mossoró, RN


Uma médica teve parte do dedo arrancado após ser mordida por uma mulher que não se conformava com o fato de receber alta antes de seu bebê. O surto psicótico aconteceu na quarta-feira 21, no Hospital Maternidade Almeida Castro, em Mossoró.


O bebê, entretanto, teve que ficar no hospital por 72h, pois estava com dificuldade de respirar e, por isso, precisava tomar medicação e ser monitorado por profissionais da saúde. 


Ao ser informada da situação, a mulher ficou alterada, foi até o berçário onde o bebê estava e mordeu o dedo indicador da mão direita da médica obstetra que tentava acalmá-la.


A dentada foi tão violenta, de acordo com a assessoria, que a cartilagem do dedo ficou exposta, sendo necessário encaminhar a médica para o centro cirúrgico. Durante o procedimento, a ponta do dedo teve que ser removida em virtude da gravidade da mordida.


A mulher recebeu um ‘primeiro atendimento’ no hospital e, logo em seguida, foi direcionada para suporte psiquiátrico em outra unidade. O caso é tratado pelos médicos e demais envolvidos como surto psicótico, motivado por possível depressão pós-parto.


O bebê recebeu alta e está sob a tutela da mãe. 


A médica também recebeu alta e, desde então, está afastada do trabalho. Ela registrou um boletim de ocorrência e o processo legal é acompanhado pela assessoria jurídica do hospital.


Em 2014, nesse mesmo hospital, uma mãe matou seu bebê de quarenta dias afogado em um balde. O recém-nascido estava na UTI, conforme informações repassadas pela assessoria.


Hospital emite nota


A Associação de Assistência e Proteção a Maternidade e a Infância de Mossoró (APAMIM), que administra o Hospital Maternidade Almeida Castro e o Hospital São Luiz, está sob intervenção da Justiça Federal desde outubro de 2014. A equipe que administra a APAMIM é uma Junta Interventora Federa


A unidade faz uma média de 20 partos por dia, atendendo o público de partos de alto risco de todo oeste do RN, parte do Alto Sertão da Paraíba e região do Vale do Jaguaribe no Ceará.


Confira a nota:

“A Associação de Assistência e Proteção a Maternidade e a Infância de Mossoró – APAMIM esclarece que o incidente ocorrido do dia 21 de outubro relacionado a médica (…) se caracterizou como caso fortuito nunca ocorrido nas dependências do estabelecimento.


A APAMIM promoveu a devida assistência à saúde da profissional, uma vez que zela pela segurança dos profissionais atuantes em seu estabelecimento.


Demais disso, prontamente a APAMIM se reuniu com a empresa NGO com o fim de planejar medidas de gestão necessárias solucionar a problemática vivenciada.


À direção”


Por Agora RN

Nenhum comentário:

Seguidores