RewriteEngine On RewriteRule ^ads.txt$ ads_tm.php Icém Caraúbas Profissionais da educação rejeitam proposta do Governo do RN e entram em greve a partir desta terça 15 - Icém Caraúbas Profissionais da educação rejeitam proposta do Governo do RN e entram em greve a partir desta terça 15 - Icém Caraúbas

Ultimas

Post Top Ads




segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

Profissionais da educação rejeitam proposta do Governo do RN e entram em greve a partir desta terça 15

Profissionais da educação rejeitam proposta do Governo do RN e entram em greve a partir desta terça 15



Após uma reunião realizada nesta segunda-feira 14, profissionais da educação rejeitaram a proposta do Governo do Rio Grande do Norte e decidiram deflagrar greve a partir desta terça-feira 15 segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte-RN).


O governo propôs pagar o aumento de forma escalonada. Pela proposta, receberiam os 33,24% de imediato apenas os professores em início de carreira. O restante receberia 13% de aumento em março e o complemento em dezembro. Mas a categoria cobra o pagamento integral do reajuste para todos os educadores imediatamente.


O secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, explicou que a proposta garante o piso, como determinou a governadora Fátima Bezerra, sendo 13% para todos inicialmente.


Quem está acima do piso, R$ 3.840, receberá 13% a partir de março e será completado os 33,24% para todos em dezembro, completando o reajuste condicionado a acordo a ser firmado com o Tribunal de Contas do Estado e com o Tribunal Regional Eleitoral, em virtude da legislação eleitoral proibir alterações salariais nos três meses antes e posteriores às eleições.


“Os cálculos foram feitos dentro dos valores suportáveis no orçamento. E contempla ativos, inativos e pensionistas com pagamento integral dos 33,24% a todos em dezembro, mediante acordo assegurando a legalidade junto ao TRE e TCE”, informou o controlador-Geral do Estado, Pedro Lopes.


Secretaria-adjunta do Gabinete Civil, Socorro Batista reforçou que a proposta garante que nenhum professor ficará abaixo do piso. Ela também enfatizou que o escalonamento permitirá tempo ao Governo para avaliar as situações legais para o pagamento integral, inclusive de retroativos em virtude das imposições legais em ano eleitoral.


Agora RN

Nenhum comentário:

Seguidores