Ultimas

Post Top Ads


15 de maio de 2020

Conselheira Federal do RN subscreve ação para suspender novos cursos jurídicos

Conselheira Federal do RN subscreve ação para suspender novos cursos jurídicos


A OAB Nacional ajuizou, na última sexta-feira (08), no Supremo Tribunal Federal, ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) com pedido de medida cautelar para suspender a criação de novos cursos de Direito e ampliação de vagas nas instituições de ensino superior. Os autos foram distribuídos ao Ministro Ricardo Lewandowski.

A ação é fundada na necessidade de se resguardar a qualidade do ensino jurídico, diante do cenário calamitoso, e evitar a sua mercantilização e precarização.

Ainda segundo a ADPF, a oferta de cursos pela iniciativa privada e a ampliação de vagas devem observar alguns parâmetros de regulação, avaliação e supervisão, previstos em atos normativos, para que alcancem, de fato, o padrão mínimo de qualidade, o que é inviável de acontecer no contexto atual.

A Conselheira Federal da OAB/RN, Ana Beatriz Presgrave, é uma das subscritoras da ADPF.

“Muito honrada em poder participar ativamente da defesa da qualidade dos cursos jurídicos do Brasil”, disse orgulhosa a conselheira, que exerce o seu primeiro mandato no Conselho Federal.

Ela ressalta que a ação se mostra necessária como uma medida de relevância pública, de proteção à cidadania e um compromisso com um ensino superior de qualidade, que garanta o desenvolvimento das habilidades e das competências necessárias ao exercício profissional.

A proposição é assinada ainda por Felipe Santa Cruz, presidente nacional da OAB; Marcus Vinicius Furtado Coêlho, presidente da Comissão Nacional de Estudos Constitucionais; José Alberto Simonetti, secretário-geral e coordenador das Comissões da OAB; Marisvaldo Cortez Amado, presidente da Comissão Nacional de Educação Jurídica; e pelos advogados Guilherme Del Negro Barroso Freitas e Claudia Paiva Carvalho.

Nenhum comentário:

Seguidores