Ultimas

Post Top Ads


13 de abril de 2021

Americano cria método de estudo e tira 813,05 no ENEM ainda no 2° ano do ensino médio

 Americano cria método de estudo e tira 813,05 no ENEM ainda no 2° ano do ensino médio.




O Americano Phillip Anderson Silva Avelino natural de Bradenton (FL) nos Estados Unidos e atualmente morando em Natal, fez seu quarto ENEM em 2020 com apenas 16 anos de idade e acertou 154 questões ainda cursando o 2° ano do ensino médio. Nesse mesmo ENEM ele repetiu os 960 pontos da nota da redação do ano anterior e teve uma média simples de 813,05. O jovem desde pequeno sempre teve a vontade de criar seu próprio método de estudo, como pode ser visto na matéria de quando ele tinha apenas 13 anos de idade e afirma "Quero ver meu avanço a cada ano, diz garoto que fez o Enem em Natal". Ele que atualmente aguarda o resultado do SISU, acredita que parte do seu desempenho se deve a metodologia que ele mesmo criou e a denominou "invertida", que será melhor detalhada ao longo da matéria.


Phillip chegou no Brasil com apenas 4 anos de idade e naquela ocasião falava apenas inglês, mas que rapidamente foi aprendendo o idioma local e aos poucos foi demonstrando suas habilidades e interesse pelos estudos. Ele que quando pequeno praticava bastante esportes e tinha o jiu jitsu como um dos seus preferidos, aos 11 anos de idade teve que abandonar todos pois fora diagnosticado com epfisiólise, na qual teve que se submeter a 2 cirurgias no mesmo ano e colocar pino nos 2 fêmur. Embora também tenha perdido meses de aula, ele não deixou se abalar, deu a volta por cima e devido ao seu excelente desempenho em notas, recebeu ainda premiações na escola como melhor dos melhores.


No ano de 2017 ele teve a iniciativa própria de fazer o ENEM pela primeira vez e se testar, foi aí aonde acertou metade da prova e tudo começou. A partir daí iniciou o seu interesse em participar de desafios como provas para bolsas de estudo, olimpíadas, simulados e outros. O seu desempenho no ENEM foi melhorando a cada ano e seus acertos aumentaram na seguinte sequência, 96 em 2018, 126 em 2019 e 154 em 2020 que lhe seria suficiente pra entrar em grande parte dos cursos de medicina no país. Além da melhora no ENEM ao longo dos anos, Ele também obteve resultados expressivos como medalha de ouro nas olimpíadas de química, 4° lugar nacional em simulado com mais de 14000 alunos e outros.


Phillip que não se considera superior aos demais, alega que foi da turma do fundão em sala de aula na maior parte da sua vida, porém sempre foi muito focado nos seus propósitos e objetivos. Desde pequeno o jovem sempre gostou de estipular metas a serem conquistadas, e a medida que alcança as mesmas, ele estipula novas metas para então um dia chegar a tão sonhada residência médica na universidade de Harvard nos Estados Unidos. Sua mãe Kirley Liliana diz que o jovem nunca deu trabalho pra estudar, porém como toda criança ele tinha outros problemas. Ela como mãe sempre buscou conduzir-lo da melhor forma possível, como o cumprimento de horário, organização, responsabilidades e outros.


O estudante afirma que a maioria dos jovens devido ao medo e insegurança não gostam muito de se testar, e é aí aonde está o grande erro. Ele que identificou esse grande problema em boa parte dos alunos, buscou exatamente em cima disso um diferencial, e foi aí que criou seu método de estudo denominado "invertido". Os alunos geralmente montam seu cronograma de estudo, em seguida estudam durante meses e só então fazem simulados para poder se testar. Já no seu método, o primeiro passo é o simulado, e em seguida ele faz seu planejamento de acordo com o resultado prévio para só então estudar. Neste caso, Phillip não tem um planejamento fixo de estudo, pois de acordo com os simulados ele pode não estudar o mesmo assunto mais de uma vez, enquanto em outros assuntos pode estudar diversas vezes.


Além disso, ele fala que o ENEM é um jogo aonde você tem que montar a sua estratégia de acordo com o curso e universidade que pretende estudar, pois as instituições tem pesos diferentes em cada prova para cada curso. Outro assunto que ele acha extremamente importante é a acerca da TRI o qual todo aluno tem que entender o seu funcionamento, para ter um melhor desempenho no dia da prova. Ele considera que sua atual escola teve um papel fundamental nesse quisito também, já que o tema foi bastante abordado. 


O jovem pretende ajudar outros alunos de forma gratuita através de suas redes sociais @phillip_avelino a alcançar desempenhos semelhante, já que ele acredita que todos são capazes. Ele afirma que gostaria muito de criar uma mentoria particular para aqueles que precisam de alguém ali mais lado a lado, mas infelizmente seus objetivos pro futuro não lhe permitirão por falta de tempo. Perguntado sobre como ele crer que conseguirá chegar até harvard, ele fala que o caminho é longo e árduo mas dar alguns detalhes.


Primeiramente os médicos formados no Brasil precisam passar por um processo de revalidação, na qual nós temos que nos submeter as duas provas que podem ser feitas em Recife por exemplo, que são os STEP 01 e STEP 02 CK, além de cartas de recomendação e alguns outros requisitos exigidos pelo processo do USMLE. Após todas essas etapas concluídas, temos que aplicar para um match em uma residência nos EUA, e é exatamente aí aonde os alunos precisam de um grande diferencial pra conseguir chegar até HARVARD. O aluno necessita está entre as aplicações com melhores notas de graduação, ter sido monitor em algumas disciplinas, apresentado vários trabalhos em congressos, criado projetos sociais, e principalmente se envolvido ao máximo com pesquisas e publicações de artigos.

Nenhum comentário:

Seguidores