Icém Caraúbas Homenagem: 6 anos sem o grande Sanfoneiro Caçula Benevides, veja vídeo - Icém Caraúbas Homenagem: 6 anos sem o grande Sanfoneiro Caçula Benevides, veja vídeo - Icém Caraúbas

Ultimas

Post Top Ads








domingo, 20 de junho de 2021

Homenagem: 6 anos sem o grande Sanfoneiro Caçula Benevides, veja vídeo


O caraubense, Caçula Benevides, completou 6 anos de sua partida repentina e todas as homenagens são poucas para este grande Sanfoneiro que tem uma história de orgulho para todos nós.


Caçula Benevides representou nossa cidade e Estado com muita maestria e merece portanto ser lembrado por todos nós.


Hoje sua neta Anauany Benevides mostra que seu legado continuará, onde tocando sanfona homenageia o eterno avô.


Conheça um pouco da vida de nosso eterno Caçula Benevides


Biografia de Caçula Benevides


No dia 01 de dezembro de 1945, nasceu na fazenda Igarapé, município de Caraúbas, Manoel Monteiro Benevides, filho de Maria Amélia Benevides e Lino Monteiro. Logo passaram a chamá-lo de Caçula Benevides por ser o mais novo dos homens da família,  os dois anos de idade ficou órfão de pai mas teve uma infância alegre e divertida, e um sonho que era aprender a tocar violão.


Com doze anos de idade, olhava muito o seu irmão, João, mexendo em uma sanfona velha, quando passou a se interessar por este instrumento. Caçula foi convidado a tocar “Umas Valsas”, festa muito comum na época, onde os demais convidados fizeram uma “cota” para arrecadar dinheiro e paga-lo. Passando alguns meses, o senhor Francisco Xavier de Menezes, mas conhecido como Xixico Canela, comprou uma sanfona nova para Caçula, e deveria pagar do jeito que pudesse. Aprendeu a tocar o instrumento ouvindo rádio, e logo foram aparecendo mais apresentações e com um ano a sanfona foi paga. 


Tempos depois formou um grupo chamado “Caçula e seu Regional”, que  tocou durante dez anos na Rádio Rural de Mossoró, no programa a “Hora da Qualhada”, apresentado por Manuel Alves. Durante cinco anos participou do programa Forró do Coronel na Rádio Centenário de Caraúbas apresentado por Tadeu Benevides, apresentou-se também por doze anos na Sociedade Educadora Caraubense (SEC), e nove anos no “Arraiá dos Namorados” da Escola Estadual Antônio Carlos.


 Quando Luiz Gonzaga (o rei do baião) visitou à cidade de Caraúbas, Caçula bateu pandeiro e triângulo para o mesmo onde tiveram uma longa conversa no Hotel Central da cidade.


Em uma das suas apresentações conheceu Vera Lúcia, logo passaram a namorar e em seguida casaram-se, tiveram cinco filhos, Ary, Arylene, Aryana, Aryleyde e seu neto de criação Emanuel Victor. Anos mais tarde, formou uma outra banda de forró por nome de Clave de Sol, mais tarde por motivos de saúde o mesmo passou um ano sem fazer seus shows. 


Juntamente com um cantor por nome de Nilson Viana, formaram novamente outra banda, “Melão de Cheiro”, passaram quatro anos juntos, e gravaram o primeiro CD. Com a saída de Nilson Viana, ainda com a banda Melão de Cheiro, Caçula gravou mais quatro CD’s de forró e outro com apenas solos de sanfona.


No ano de 2006 na Praça dos Festejos em Caraúbas, foi gravado o primeiro DVD ao vivo, juntamente com o CD. Alguns anos depois, Caçula se desfez da banda e decidiu seguir carreira em um grupo de Forró Pé de Serra, onde foi gravado mais um CD.


Ao longo de sua vida Caçula fez várias apresentações com pessoas famosas, entre elas estão: Dominguinhos, Dorgival Dantas, Santana, Beto Barbosa, Os três do Nordeste, Sirano e Sirino, Amazan, Limão com Mel, Calcinha Preta, Toca do vale, Aviões, Fagner e muitos outros.


Um dos marcos na vida do Mestre da Sanfona, foi quando o seu amigo Marcos Lopes, pediu-lhe que fosse a sua casa em Natal, não explicou nada. Chegando à Capital do Estado ficou surpreso, estava diante de grandes sanfoneiros, Dominguinhos e Santana.


No dia 10 de Junho de 2015, Caçula sofreu um acidente vascular cerebral (AVC), dando entrada no Hospital Regional Tarcísio Maia, vindo a falecer no dia 19 de Junho do ano de 2015. Deixando saudades a sua família, amigos e admiradores do seu trabalho. O mês junino ficou diferente sem o toque da sua sanfona. 

Homenagem: 6 anos sem o grande caraubense Caçula Benevides, veja vídeo








Nenhum comentário:

Seguidores